Capacidade de tolerar riscos nos investimentos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Antes de investir é fundamental estarmos atentos a nossa API (Análise do Perfil do Investidor). Saber o quanto podemos tolerar riscos é apenas um fator considerado nessa análise. Existem outros fatores relacionados ao nosso perfil de investidor, tais como tamanho do patrimônio, objetivos de retorno e até mesmo nosso perfil psicológico.

Neste artigo iremos tratar apenas da tolerância a riscos nos investimentos. É comum separarmos a aversão ao risco em dois pontos principais: capacidade e disposição.

A disposição ao risco está intimamente relacionada ao nosso perfil psicológico (comportamental). Dessa forma, nossa disposição é meramente subjetiva, não existindo regra geral para essa determinação.

A capacidade que temos de tolerar riscos nos investimentos está relacionada com a volatilidade que nossa carteira pode suportar sem comprometer a realização dos objetivos. Para determinar essa capacidade temos que analisar quatro fatores fundamentais:

  • horizonte de tempo;
  • tamanho da carteira;
  • necessidades de liquidez;
  • grau de importância dos custos fixo.

Horizonte de tempo

O horizonte de tempo dos investimentos diz respeito ao período em que o dinheiro investido ficará alocado até a realização dos objetivos.

Quanto maior o horizonte tempo, maior será a capacidade de risco. Quanto menor o horizonte de tempo, menor será a capacidade de assumir riscos.

Tamanho da carteira

O tamanho da carteira de investimentos refere-se ao montante total investido. Sendo assim, uma carteira com volume grande de recursos tem maior capacidade de tolerar riscos do que uma carteira com menor volume.

Sendo assim, quanto maior a carteira, maior será a capacidade de risco. Por outro lado, quanto menor a carteira, menor será a capacidade de tolerar riscos.

Necessidade de liquidez

A necessidade de liquidez no curto prazo reduz a capacidade de tolerar riscos nos investimentos.

Portanto, quanto maior a necessidade de liquidez, menor será a capacidade de tolerar riscos. Por outro lado, quanto menor for a necessidade de liquidez, maior será a capacidade de tolerar riscos.

Grau de importância dos custos fixos

O comprometimento da receita familiar com despesas fixas reduz a capacidade de tolerar riscos nos investimentos, pois não permite margem para suportar eventuais perdas.

Dessa forma, quanto maior o grau de importância dos custos fixos no orçamento, menor será a capacidade de tolerar riscos nos investimentos. Você pode pensar de maneira análoga na situação contrária.

Vejamos alguns exemplos.

Um jovem casal sem filhos iniciando a vida a dois e com o fundo de reserva montado. Neste cenário, eles possuem alta capacidade de tolerar riscos já que seu horizonte de tempo largo e eles não possuem uma grande carteira.

Já um casal que está prestes a se aposentar, tendo acumulado patrimônio para a velhice, possui baixa capacidade de assumir riscos, pelo pequeno horizonte de tempo, pelo tamanho da carteira e pela necessidade de liquidez na aposentadoria.

Vale lembrar que todo investimento deve ser feito com uma finalidade ou objetivo. Nunca invista por investir. Para auxiliá-los nessa tarefa é sempre bom consultar sua planejadora financeira pessoal.