O que são robôs de investimentos?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Carros elétricos, casas inteligentes e agora robôs de investimentos para cuidar dos nosso dinheiro… O que todos eles têm em comum?

O objetivo. Isso mesmo, todos os três têm como objetivo deixar mais prático nosso dia a dia, robotizar aquilo que nos demanda um pouco de esforço e até mesmo conhecimento. 

O que são esses robôs?

Quando falamos robôs de investimentos, somos induzidos a pensar naqueles robôs futuristas que passeiam pelas feiras de tecnologia.

Eu preciso te dizer que não é bem assim.

Um robô de investimento nada mais é do que um software que opera através de uma plataforma que tem a possibilidade de investir automaticamente. As decisões serão tomadas baseadas em informações relevantes do investidor.

Ah! Mas olha só, aqui no Brasil existem basicamente dois tipos de robôs e você precisa se atentar a isso: o Robô Trader e o Robô Advisor.

No primeiro, os investidores seguem as indicações das corretoras e o robô opera comprando e vendendo ações em milésimos de segundos. O Robô Trader é indicado para especuladores e day traders (o que não indico para quem não tem conhecimento profundo).

Já o Robô Advisor, que é o nosso foco principal aqui neste artigo hoje, utiliza regras matemáticas para estruturar sua carteira de longo prazo e fazer a gestão automática de seus ativos.

Como funcionam os robôs de investimentos?

Falarei a partir daqui exclusivamente dos Robôs Advisor. Apesar de toda o processo de gestão ser automatizado, não é a tecnologia que toma as decisões sobre o que será feito dos investimentos da pessoa. Isso é feito por um estrategista.

Para entregar a sugestão mais adequada, serão cruzadas informações como o perfil de risco, idade, nível de conhecimento do mercado financeiro, o prazo do investimento e, nos principais modelos de robôs, os objetivos a serem alcançados.

É muito importante que as respostas estejam corretas porque é a partir delas que serão sugeridas as alocações de ativos, o que não impede que o investidor monte sua própria estratégia para ser executada pelo robô.

Após aceitar a estratégia, a partir daí você irá transferir o dinheiro para a corretora responsável pelo robô. Vale ressaltar que é sugerido que você escolha um robô de uma empresa credenciada na CVM, para garantir que seus investimentos estejam seguros.

Por falar nisso, a moda agora é usarem essa novidade para captar pessoas que estejam afoitas por resultados imediatos. Lembre-se que investir requer cautela, paciência e estratégia. Não caia em promessas mirabolantes!

E então, vale a pena investir através dos robôs de investimentos?

Acredito que sim, principalmente quem está começando agora, ou não tem conhecimento, ou tem até mesmo pouco tempo para se dedicar.

Vou listar aqui algumas vantagens e desvantagens para te ajudar a tomar uma boa decisão.

Vantagens:

  1. Facilidade para investir: Por não precisar precisar de muito tempo e conhecimento sobre o investimento a ser feito, considero que é uma facilidade para investir;
  2. Gestão profissional:  Para quem não tem experiência, acaba sendo uma vantagem ter a carteira gerida por um profissional;
  3. Diversificação e rebalanceamento: Um dos maiores desafios de quem investe é saber fazer uma melhor diversificação da carteira. Com o robô, a diversificação e o rebalanceamento são feitos constantemente e, normalmente, baseados nos objetivos do investidor;
  4. Por último, quando automatizamos uma decisão, conseguimos eliminar várias escolhas erradas tomadas com base em vieses comportamentais.

Desvantagens

A principal desvantagem é a possibilidade de erro tanto no sistema quanto na hora de fazer as escolhas.

E agora, qual escolher?

Hoje existem várias opções no mercado. Selecionei três que, na minha visão, são as principais no mercado.

1. Vérios

A Vérios foi escolhida pela Visa em 2017 como uma das fintechs mais inovadoras do Brasil.

O valor mínimo para investir pela Carteira Inteligente, nome dado à carteira gerida pela Vérios, é de R$12.000,00, porém pegando convites promocionais é possível diminuir este valor para R$5.000,00. Após o valor inicial, você pode fazer depósitos mínimos de R$100,00.

É importante saber que a soma dos custos (corretagem, custódia, gerenciamento etc.) é de 0,95% a.a. sobre o valor investido. Além disso, a corretora responsável pela compra e venda dos ativos é a Rico.

2. Magnetis

Esta fintech foi criada em 2012 com o objetivo de ajudar quem já investia. Em 2015, foram os pioneiros em seu segmento ao trazer um produto semelhante aos Robôs Advisors para o mercado.

Para quem escolher a Magnetis, o valor mínimo para investimento inicial é de R$1.000,00 e os aportes adicionais mínimos são a partir de R$100,00.

Todos os clientes Magnetis possuem isenção de taxa cobrada pelo serviço em seus primeiros R$5.000,00 investidos e o custo total pode variar entre 0,24% a.a. e 0,92% a.a., o que depende do seu perfil de investidor e do valor total investido na carteira.

3. Warren

Apesar de já ter testado as outras duas, hoje a Warren é a que utilizo e indico, quando necessário, para meus clientes.

Esta plataforma funciona assim: você descobre seu perfil de investidor, cria seus objetivos e faz seus investimentos atrelados a estes objetivos, o que melhora a performance da sua carteira. Uma outra característica muito boa é que ela auxilia na sua rotina financeira, porque você consegue ver com mais clareza para onde está indo cada um do seu dinheiro.

A Warren cobra taxa zero sobre os produtos Warren e 0,5% a.a. para construir e fazer a gestão do seu portfólio. Além disso, lembra desse artigo que falei sobre cashback? Pois é, eles têm a prática de devolver para o cliente a porcentagem que teriam de comissão.

O valor mínimo para cada investimento na Warren é de R$100,00 e eles utilizam a própria corretora para fazer a compra e venda de ativos.

Deixa eu explicar melhor: fundos de terceiros têm taxa de administração, ou seja, se você investir em um fundo que tem taxa de administração de 2% e que dá 0,8% de comissão, significa que na Warren você terá 0,8% de volta.

Agora que você já sabe o que são os robôs de investimentos, quais são os principais no mercado, quais as vantagens e desvantagens em utilizá-los,  tenho certeza que saberá utilizar melhor a tecnologia aliada ao seu planejamento financeiro.

Comente abaixo se você já conhecia os robôs de investimentos.

Não se esqueça de compartilhar esse conhecimento com quem você se importa!