Você tem uma bússola para suas finanças?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Imagine que você esteja como comandante de um navio. Uma de suas principais atribuições, a partir do local de destino, será tomar decisões; qual direção e sentido seu navio precisará percorrer. Para isso, você terá o auxílio de uma ferramenta essencial: a bússola.

Quando falamos de sua vida financeira, você é o comandante. Sua vida, o navio. Suas decisões impactam todos que estiverem a bordo e adivinhe… o seu planejamento financeiro é sua a bússola.

Pronto! Acho que com esta analogia consegui te fazer visualizar a importância de um bom planejamento financeiro. Afinal, o que aconteceria com um navio sem bússola? Ou um com uma bússola estragada?

“Ah! Mas eu sou super organizado financeiramente.”
“Eu tenho todos os meus gastos anotadinhos.”
“Já invisto todo mês.”

Estes são alguns exemplos do que costumo escutar quando trago pela primeira vez este assunto para a mesa. Se você pensa da mesma maneira ou parecido, saiba que está cometendo um engano. Planejar-se vai muito além de olhar seu histórico de gastos ou investir religiosamente.

O planejamento financeiro é maneira prática de transformar seus sonhos em metas e equilibrar o que é importante para você no presente e no futuro.

Olha que interessante! Até aqui não falamos diretamente de números. Sabe por que? Simples: People before numbers. Ou num bom Português, ‘pessoas antes dos números’. Não é possível cuidar de pessoas olhando apenas para planilhas. É essencial que olhemos aquilo que é importante, necessário para cada um.

Mas, Gaby... De fato, quais são os assuntos abordados?

Posso dizer que perguntas como estas são respondidas com outras:

  • Você tem ralos financeiros?
  • Como está a proteção do seu patrimônio?
  • Como está a sua proteção?
  • Você tem projetos? Como conseguirá executá-los sem comprometer seu futuro?
  • Como você se visualiza quando se aposentar? O que deseja? Como quer estar? O que quer fazer? Qual valor você precisa para que isto aconteça? Qual é a sua estratégia?
  • Qual será o seu legado e qual é o grau de dependência de sua família com você? Sua ausência os colocaria em risco?

Voltando à analogia que fiz no início, quando você voltar seu olhar para estas perguntas, quando lapidar e colocar em prática as estratégias necessárias, terá a mesma sensação que o comandante do navio ao avistar, da proa, um destino nunca antes visitado.